07 ago 2016 Obra!!! Dor de cabeça!!!???

Quando você escuta falar em OBRA, imagina logo, que dor de cabeça, transtorno, sujeira, poeira, ao fim a limpeza pesada no final.

obra6

Esqueça, isso ficou no passado a novidade é chamada o OBRA LIMPA. O cuidado do profissional em finalizar a obra totalmente limpa. Observe a diferença.

obra5
 obra4

Nossos profissionais trabalham com alto controle de qualidade prezando pelo conforto do cliente, mantendo sua casa sempre em condições de ser habitada, manuseada ou em condições de trabalho.
Sua obra fica com uma aparência de ordem e limpeza como nenhuma outra.
Procure–nos para que façamos uma avaliação e possamos planejar juntos um orçamento e um plano de ação mais adequado ao seu projeto.

01 jul 2016 Blih – Coleção outono / inverno

Quem disse que moda praia outono e inverno é apenas na areia? A Blih! Brazilian Bikini, marca recém lançada no mercado carioca, acaba de colocar em seu ecommerce, peças para vocês que provam o contrário. O quimono tule, por exemplo, é uma das grandes apostas da coleção por poder ser utilizado tanto na praia, quanto num evento mais sofisticado e elegante.

calca-de-praia-retro-510x600       quimono-tule-com-calca-510x600

Além do quimono tule, a Blih! Brazilian Bikini desenvolveu calças flare de malha eurokaran da Santa Constância (malha molinha e confortável – perfeita para modelar o corpo) e saídas de praia tie dye. Falando em saídas, elas vem com uma segunda pele branca lisa que pode ser usada nos dias em que não queremos ficar apenas com biquíni por baixo.

Saida-de-praia-amarelo-tie-dye-510x600                       Quimono-tule-510x600

 

A ideia é mostrar que muito mais que peças moda praia outono e inverno, o quimono tule, calças flare, entre outros, podem ser facilmente usados e adaptados para diversos ambientes e ocasiões.

 

Confira toda nossa linha acessórios, vestuários, click, conheça e arrase:  Logotipo_Blih_Colorida_Vertical

19 maio 2016 Casacor 2016 – São Paulo

img-casa-cor-gorete-colaco-2016-1 img-casa-cor-gorete-colaco-2016-2 img-casa-cor-gorete-colaco-2016-3

Começou no ultima terça-feira dia 17 de maio e vai até 10 de julho o maior evento da América Latina e o segundo maior do mundo, a CasaCor mostra de arquitetura, decoração e paisagismo, é realizada desde 1987 e a 25 anos vem mostrando que criatividade e boas ideias cabem em qualquer espaço, será realizada no Jockey Club em São Paulo.

img-casa-cor-gorete-colaco-2016-4

Os visitantes terão um roteiro cultural com atrações para toda a família e opções de entretenimento e gastronomia.

27 abr 2016 I PRÊMIO CCBB CONTEMPORÂNEO

Ministério da Cultura e Banco do Brasil apresentam

“Alan Fontes”| “Poética de uma Paisagem – Memória em Mutação”

 

Instalação inédita, com pinturas e objetos, contrapondo o contato do artista mineiro com a paisagem do Rio de Janeiro por meio de ferramentas tecnológicas e sua vivência como “estrangeiro, no espaço urbano carioca”.  É um dos artistas selecionados no Prêmio CCBB Contemporâneo 2015.PremioCCBB.Alan_Banner

A obra de Alan Fontes apresenta como característica a pesquisa de aspectos ligados à arquitetura tanto no âmbito domestico quanto no urbano. Nesta exposição, Fontes articula esses dois interesses para investigar poeticamente a região a região no entorno do CCBB.

De 06/04 a 09/05 quarta a segunda, das 9h às 21h, entrada franca.

Alan-Fontes-Prêmio-CCBB-Contemp-2512-Foto-Mario-Grisolli-444x296

A cartografia produz instrumentos de análise capazes de auxiliar na localização de si ou dos outros em relação ao espaço. O artista partiu de imagens de satélite, de arquivo e produzidas em jornadas pela região, todas geradas em tempos distintos, para representar esse fragmento do Centro do Rio, expandindo de forma experimental a representação cartográfica e gerando uma obra atravessada não apenas por dados espaciais, mas também pela dimensão temporal, refletindo, assim, a constante transitoriedade da estrutura urbana.

Somando a isso, Fontes criou um ambiente de aparência doméstica composto por objetos encontrados nas ruas dessa região. A cor cinza com a qual foram revestidos os retira do campo dos objetos de uso prático e os transforma em um índice da vida privada. A justaposição do estudo sobre a cidade a partir do céu e dos arquivos com a investigação da existência cotidiana mais próxima das dores e paixões de quem vive na mesma região cria um palimpsesto de tempos e versões que dá visualidade para o fato de toda representação corresponder a um ficção relacionada aos interesses ideológicos específicos de seu agente. Ademais, somos lembrados por Alan Fontes de que é preciso aprender constantemente formas originais de enxergar e de que tudo que há no mundo é capaz de produzir sentido para auxiliar a nos localizar no espaço e no tempo.

Bernardo Mosqueira